notícia

Homem é denunciado por feminicídio

O ato criminoso foi praticado na presença do filho da vítima

Por Daianny Camargo
17/06/2024 21:03:28

Em Guaramirim, um homem foi denunciado pelo Ministério Público de Santa Catarina (MPSC) por homicídio com quatro qualificadoras - motivo torpe, dissimulação, para assegurar a impunidade de outro crime e feminicídio. Consta na acusação que ele tirou a vida de uma mulher em maio de 2024. A ação penal pública foi ajuizada em 6 de junho de 2024 e recebida pela Justiça no mesmo dia. 

De acordo com a peça acusatória, o crime aconteceu entre os dias 23 e 24 de maio de 2024 no bairro Nova Esperança. O réu atingiu a vítima com um golpe de faca na região do peito, causando sua morte. A ação ocorreu por uma suspeita de que a mulher, que morava de aluguel no local dos fatos, havia feito uma denúncia contra ele e sua ex-companheira por crimes contra a filha menor de idade. O denunciado, acreditando que a vítima havia comunicado os supostos crimes à autoridade policial, disse à ex-companheira que iria "fazer um negócio" e "acabar logo com esses problemas".

Conforme consta, ele foi até a residência da vítima e a matou. O ato criminoso foi praticado na presença do filho dela, uma criança de apenas dois anos. Após o crime, ele retornou ao local da ação e filmou o corpo da mulher e a criança, que estava acordada ao lado do corpo e nitidamente assustada. 

O Promotor de Justiça Wesley da Silva salienta que "o homicídio foi praticado contra mulher por razões da condição de sexo feminino" e que "ele também teria se aproveitado da vulnerabilidade da vítima para a concretização de seu ato criminoso".

Ele explicou que o recurso utilizado pelo denunciado, no mínimo, dificultou a defesa da vítima, pois entrou em sua residência inicialmente para conversar e, quando verificou que ela estava sozinha com o filho, a atingiu com um golpe de faca. "Além do motivo torpe, o crime também foi cometido para assegurar a impunidade de outros delitos, já que acreditou que, assim, ela não poderia testemunhar sobre outros os fatos que envolvem violência de gênero, pelos quais está sendo investigado", ressaltou. 

Na acusação, a 1ª Promotoria de Justiça requer que o réu seja julgado pelo Tribunal do Júri da Comarca de Guaramirim. 

Últimas notícias

® 2016 TopElegance Comunicação e Mídia ME. Todos os Direitos Reservados