Política

Presidente Bolsonaro pode ter se fortalecido após episódio de Moro

Obviamente que as opiniões são diversas

Por Elson Lopes
01/05/2020 09:35:48
1048 visualizações  Facebook   

Foto: Divulgação

Obviamente que as opiniões são diversas, mas muito se tem falado da possibilidade de Jair Bolsonaro ter se fortalecido ainda mais após o pedido de demissão de Sergio Moro.

Caso não se comprove que Bolsonaro cometeu crime de advocacia administrativa, coação em curso de processo, informação privilegiada, Moro acabará, talvez, respondendo o crime de denunciação caluniosa.

Importante lembrar que o ex juiz, coleciona adversários ferozes no STF, entre eles se destacam Ricardo Lewandowski, Gilmar Mendes e o próprio Dias Toffoli, eles estão há muitos anos esperando a oportunidade de dar o troco em Moro, que prendeu seus ‘‘padrinhos políticos’’ e desafiou vários posicionamentos jurídicos do STF, durante as ações da operação lava jato.

Obviamente, o próprio Rodrigo Maia, presidente da câmara dos deputados, é adversário de Moro, vide a sabotagem aplicada no pacote anticrime do ex ministro, perpetrado na câmara sob liderança do deputado conhecido como Botafogo, seu codinome na lista de beneficiados pela Odebrecht, apontado pela operação lava jato, qual Moro chefiava, em seus gloriosos tempos de juiz federal.

O Centrão odeia Moro. Não se iluda com teorias de conspiração, talvez o ex ministro tenha dado munição a todos os seus adversários, do centrão e da esquerda, e ainda ele perdeu o respaldo de parte da direita, os bolsonaristas.

Ainda que sejam vários os grupos políticos com o ardente desejo pelo Impeachment de Jair Bolsonaro, tudo indica que sua maior oposição sejam os grupos midiáticos.

Lembrando que um dos três fatores essenciais para pedido de impeachment, o clamor popular, não esta nem perto de ser alcançado. A não ser nos círculos dos intelectuais de esquerda, uma meia dúzia de militantes e em alguns panelaços, ou ‘‘panelacinhos’’ em condomínios com pessoal ‘‘ descolado’’.

A promessa de campanha que elegeu Bolsonaro, Foi a agenda conservadora, somada do liberalismo econômico, chefiada pelo super ministro Paulo Guedes, e o combate a corrupção personalizada em Moro, o homem que dentre diversos corruptos prendeu o ex presidente Lula.

É melhor que este governo não perca Guedes, o homem foi uma promessa de campanha, o posto Ipiranga, que estabeleceria o liberalismo econômico no Brasil.

Vejamos ver, nas próximas jogadas do jogo de xadrez chamado política, se a empolgação sobre impeachment é fogo de palha e Bolsonaro sai ainda mais fortalecido como alegam alguns estudiosos e palpiteiros do assunto, ou se teremos que produzir muitos artigos sobre um possível impeachment.

ANTERIOR                       PRÓXIMA

Mais Política

® 2016 TopElegance Comunicação e Mídia ME. Todos os Direitos Reservados
Pubblicitae Programação e Comunicação