Política

Governo do estado pode ter ”torrado” R$ 33 milhões em respiradores fantasmas

O prazo de entrega já está vencido e o valor superfaturado

Por Redação
29/04/2020 10:50:21
1469 visualizações  Facebook   

 

Foto: /Divulgação

A média nacional de valor gasta nos respeitadores é de 60 mil a 100 mil reais cada. O governo de Santa Catarina torrou nada menos que 33 milhões em 200 respiradores, uma média de 165 mil reais cada.

A grande questão não é só o preço. Há risco de os respiradores nunca serem entregues, já que uma empresa de pequeno porte do município de Nilópolis/RJ foi a contemplada com a encomenda. O que causa estranheza é a fácil constatação de que a contratada, até o dia da encomenda feita pelo governo do estado, só tinha trabalhado com fabricação de gaze e mobília.

E ainda por cima a maior venda já realizada pela empresa para o setor público era de 24 mil reais. A empresa fica localizada em uma casa simples.

O número de telefone da empresa, cadastrado no site da receita Federal, por mais que se faça ligações não existe atendimento, e ainda em outros sites em consulta rápida na internet, aponta o número pertencente a uma casa de massagem.

As irregularidades e erros cometidos por Santa Catarina São diversos.

O processo para compra, facilitado pelo de estado de calamidade decretado pelo governador, foi acelerado a nível estratosférico. É uma das facilidades quando se decreta estado de emergência ou calamidade, a burocratização é diminuída para decisões rápidas e até mesmo contratuais poderem ser flexibilizadas.

O problema é que o processo de compra e depósito de 33 milhões de reais, em duas parcelas, foi realizado em um lapso de tempo de 5 horas. Rápido até demais.

 Pelo que se pode entender a respeito da situação, é que o Estado de Santa Catarina pagou por modelos de respiradores que foram trocados para uma versão bem mais simples. E assim a empresa vai economizar um montante aproximado de 21 milhões de reais nos custos de importação, que provavelmente virão da China, é como se Moisés tivesse encontrado de um vendedor que importa produtos do AliExpress ou eBay.

Se por um lado o STF blindou governador pelas ações que suspendiam as garantias constitucionais, como o direito de ir e vir, a veigamed, empresa de fundo de quintal. Qual o governo despejou 33 milhões de reais em suas contas, pode ter dado um fôlego para os deputados que desejam o impeachment de Moisés.

Fica claro que a compra foi irresponsável, incoerente com o dinheiro do contribuinte.

Até o momento não se tem certeza se todos os respiradores chegarão, nem mesmo podemos saber se um deles sequer estará disponível nos hospitais de Santa Catarina nos próximos dias.

O prazo de entrega já está vencido. E ainda que cheguem com muito atraso, O valor está superfaturado.

Um representante do governo catarinense chegou a dizer que o estado do Mato Grosso do Sul teria gasto com valor muito superior respiradores encomendados do Panamá, O problema é que vários grupos de imprensa fizeram contato com aquele estado e eles comprovaram que gastaram 85 mil por respirador, valor bem diferente dos 165 mil gastos pela equipe de Moisés.

Na melhor das hipóteses os respiradores vão chegar até o final de junho, se chegarem.

ANTERIOR                       PRÓXIMA

Mais Política

® 2016 TopElegance Comunicação e Mídia ME. Todos os Direitos Reservados
Pubblicitae Programação e Comunicação