notícia

Câmara da educação debate medidas contra evasão escolar

O objetivo é fazer com que trabalhadores entendam que estudo trás melhores oportunidades

Por Bianca Moretti
15/05/2019 14:00:27
173 visualizações  Facebook   

Fotos: Eduardo/Divulgação

Cerca de 100 mil trabalhadores regulares não terminaram o ensino básico nas 19 cidades da Grande Florianópolis, de acordo com dados recentes do Ministério do Trabalho. Para mudar essa situação, a Câmara do Movimento Santa Catarina Pela Educação deve estudar medidas de combate à evasão escolar.

O ponto de partida, segundo o Vice-Presidente regional Sudeste da Fiesc, Tito Alfredo Schmitt, é analisar a maneira como os profissionais com escolaridade incompleta estão atuando. A partir daí, é preciso buscar formas de atraí-los à escola para qualificar o mercado de trabalho. “É preciso aproximar o ensino desses profissionais não apenas indo até eles, mas relacionando os estudos com as profissões que ocupam e motivando essas pessoas a estudarem”, disse.

De acordo com os índices do Ministério do Trabalho, mais de 20% dos trabalhadores regulares possuem escolaridade incompleta na Grande Florianópolis.

Segundo a Interlocutora da Regional Sudeste, Jussara Castilhos, é preciso mostrar para esses profissionais a importância de terminar os estudos. “Temos que fazer com que esses trabalhadores entendam que o estudo abre portas para melhores oportunidades”.

 

ANTERIOR                       PRÓXIMA

Últimas notícias

® 2016 TopElegance Comunicação e Mídia ME. Todos os Direitos Reservados
Pubblicitae Programação e Comunicação